Ansiedade na separação

Seu cachorro é um fofo, mas apenas quando você está com ele. Bastou pisar fora de casa que ele se transforma. Uiva, chora o tempo todo, late sem parar, pega as coisas... E por aí vai. O seu é assim?

Essa ansiedade ou medo da separação pode causar mal-estar em alguns cães. Problemas relacionados ao afastamento dos seres de referências podem ter diferentes origens como medo, pânico, apego excessivo aos responsáveis e falta de estímulos, atividades ou interações adequadas.

É importante observar que a ansiedade na separação é um transtorno psicológico, quase sempre alimentados pelas pessoas. Os cães são animais de grupo, e desde a barriga até o nascimento aprendem a compartilhar e lutarem pela individualização, inclusive, dividindo as tetas da mãe para para se alimentarem. Esse contato natural os tornam animais de fortes ligações sociais. Às vezes, por carência ou desconhecimento, o humano tem uma visão errônea do cão. Fique atento para que esse problema de ansiedade não cresce e evolua para um transtorno maior, como obsessão ou até mesmo TOC (Transtorno Obsessivo-Compulsivo). Se desconfiar que a ansiedade está em nível mais alto procure ajuda de um profissional em comportamento canino.

O cão fica o tempo todo tentando entender a gente, e quando percebe que pode manipular, não tenha dúvidas, ele o fará. 

Preste atenção nos sinais e não permita que a rotina do seu cão seja mais importante que a sua. Seja claro, objetivo e coerente e firme nas atitudes. Lembre-se que o cão é um seguidor nato, e sempre busca se espelhar nos mais fortes, seja da sua espécie ou humana.